Edição 2051 – Kimi rocks!

 desconfiança era grande. Ninguém sabia o que esperar da Renault Lotus neste ano, após um 2012 onde excedeu a expectativa. Mas todos se esqueceram que dentro do cockpit havia um pinguço beberrão Kimi Raikkonen!! O finlandês venceu com uma atuação soberba em Melbourne e largou na frente na temporada atual.

Kimi Raikkonen vence na Austrália: triunfo creditado à paciência e à estratégia, que deram certo! (foto: Reuters)
Kimi Raikkonen vence na Austrália: triunfo creditado à paciência e à estratégia, que deram certo! (foto: Reuters)

A vitória pode ser creditada a uma enxurrada de Angry Birds paciência monstruosa sua e da equipe, que apostou em uma parada a menos e se deu muito bem. Aliás, o desgaste excessivo de pneus foi uma das tônicas desta corrida. A outra foi a chuva, que teimou em vir mas não veio.

– Aliás, a bem da verdade, o que é esse pneu da Pirelli, hein? Francamente.

Em meio a tudo isso, a corrida desenrolava-se com alguns favoritos surgindo: Sebastian Vettel largou na frente e por lá ficou até a sua parada, onde foi ultrapassado por Fernando Alonso, que começou a imprimir um bom ritmo, juntamente com Felipe Massa, que enfim, correu bem no Albert Park! O espanhol ultrapassaria o brasileiro após a segunda parada para troca de pneus.

– Convém lembrar que desta vez não teve “Fernando is faster than you”…
– Ah, que lindo, Rodrigo… Você também acredita no Coelhinho da Páscoa?

Lewis Hamilton apareceu bem no início da prova, com um desempenho espetacular da Mercedes (sintomas de fim de mundo). Mas quando todos apostavam em uma parada a menos, os pneus acabaram, e o campeão de 2008 precisou de novos compostos. Outro que surpreendeu até onde os pneus deixaram foi Adrian Sutil, da Force India. O alemão chegou a liderar por boa parte da prova, mas com a borracha em frangalhos, nada pôde fazer.

Quem fez foi Raikkonen. Manteve a calma, não se desesperou ao ver os adversários disparando na frente e poupou pneus o suficiente para reduzir uma parada na sua estratégia. No final, temeu-se por um problema, já que as câmeras captavam o alto desgaste dos seus Pirellis. Felizmente, foi só o susto.

Mais do que uma simples vitória, o finlandês deixa claro que já se adaptou por completo à categoria, após dois anos nos ralis. Para o deleite da categoria, que conta com mais um para beber champanhe brigar na frente!!

– E também pra xingar o engenheiro, pra errar o caminho da pista, pra tomar sorvete ou até mesmo pra dar um cagão… Enfim, para nossa alegria…!!

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × cinco =