Edição 1938 – Multistock: ameaça de processo e cara-de-pau sem limites

á alguns dias, eu fui pesquisar preços para comprar um notebook novo. Modelo escolhido – um Sony Vaio EG17FX/B – fui procurar nas lojas e achei na MultiStock. Compra feita, pagamento em depósito no caixa, pra agilizar o recebimento e o envio, tudo certo. Dois dias depois me confirmaram o pagamento por e-mail, mas no site ainda constava “aguardando pagamento”. Estranhei e liguei pra lá. Depois de dezenas de tentativas (sério), consegui ser atendido e me disseram que, mesmo com o produto reservado, pago e com pagamento confirmado, o notebook mágica e milagrosamente tinha “acabado” no estoque, e nem tinham previsão de quando iam poder enviar. Burro que não sou, pedi na hora o cancelamento da compra, como permite a lei. Me disseram que em até 48h úteis, o dinheiro estaria na minha conta. Mas não foi o que aconteceu…

Ligando novamente, pra conferir o andamento da solicitação, descubro que o pedido não tinha sido cancelado como disseram que tinham feito, e muito menos devolvido meu dinheiro. A MultiStock começou a querer protelar a devolução, na malandragem. Mas malandro é o gato, que já nasce de bigode, então eu é que não ia ser enganado. Comecei a cobrar no twitter deles, e nada de resposta. Quando vinham, demoravam horas e não ajudavam em nada. Resolvi partir para algo mais criativo e agressivo: a cada hora, um twitt agendado lembrando aos meus seguidores que nunca comprem por lá, pra não sofrerem o mesmo que eu. Em resumo, exerci meu direito de propaganda negativa:

Twitts trollando a MultiStock
Twitts trollando a MultiStock

Foi só aí que a MultiStock resolveu entrar em contato comigo. Mas pra me ameaçar…

Twittando de um iPhone, a ameaça de processo
Twittando de um iPhone, a ameaça de processo

É isso mesmo: você reclama um DIREITO seu, tratam como se fosse um favor que estivessem te fazendo e ainda por cima não pode reclamar, senão vem adEvogado ameaçar de processo. Eu, como bom filho da puta teimoso, defequei e transitei pra ameaça. Queria mais é que eles contassem pro juiz o que fizeram, e tomariam uma bela condenação por litigância de má-fé no toba… E um dos adEvogados da empresa me ligou, do número (11) 7809-0226 pra vir tirar satisfações. Na hora, catei meu gravador e fui registrando exatamente o que ele exatamente tinha a me exatamente dizer, exatamente:

Assim que desliguei, taquei a gravação na íntegra na internet e logo a MultiStock virou alvo de piadas e ironias como esta:

Piadas com a MultiStock
Piadas em cima da MultiStock

No dia seguinte (hoje), continuei minha luta pra receber o que é MEU e tive a “agradável” surpresa de que o estagiário – só pode ser filho ou sobrinho do dono – não aguentou ler meus protestos que não são a Tele-sena, mas apareciam de hora em hora, e me deu block no Twitter. COMO ASSIM, BIAL?! Como uma marca bloqueia um cliente em rede social? Ainda mais por cobrar um direito??? E é burrice, afinal eu poderia escrever qualquer mentira, eles não iriam ler e não poderiam dar a versão deles… O jurídico – que pouco devia ter pra fazer – resolveu passar a manhã me ligando, sem sucesso, até minha mãe foram perturbar. À tarde, eu liguei e vocês conferem aqui o que eu, com o modo TROLL EXTREME ligado:

Lógico, fui impedido de postar no Facebook deles também. Mas essa voz aqui não se cala, e a galera continua cobrando:

CADÊ O MEU DINHEIRO, MULTISTOCK????

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte + um =